Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Licenciatura em Física

Área do conteúdo

Estágio Curricular Supervisionado

Para que os estudantes dos cursos de Licenciatura possam ter uma formação acadêmica completa, é necessário que eles vivenciem as rotinas do ambiente escolar. Com o intuito de atender à essa necessidade, o Curso de Física Noturno Licenciatura da Universidade Federal do Ceará dispõe, em sua Integração Curricular, dos componentes curriculares Práticas de Ensino de Física I, II e III, totalizando 400 horas.

Estes estágios acontecem sob a supervisão de um professor do curso de Licenciatura em Física (Professor Orientador) com o qual os alunos têm encontros semanais ou quinzenais em que exploram os resultados de suas atuações dentro da escola, campo de estágio. Também será necessário que o estudante disponha de uma orientação de um professor da escola (Supervisor), o qual poderá ser um professor de Ciências, do Ensino Fundamental, ou de Física, do Ensino Médio.

As atividades serão realizadas em contextos situados nas redes escolares de Educação Básica, preferencialmente públicas, sendo que, na Prática de Ensino de Física I, o futuro professor deverá atuar nas séries finais do Ensino Fundamental. Na Prática de Ensino de Física II, o estágio deverá acontecer no Ensino Médio, enquanto que na Pratica de Ensino de Física III, o estudante poderá optar por desenvolver as atividades nas séries finais do Ensino Fundamental ou em escolas de Ensino Médio.

As atividades de estágio são ofertadas a partir de convênio firmado entre a Universidade Federal do Ceará, por meio da sua Agência de Estágio, e as instâncias pertinentes no âmbito municipal ou estadual. Ressalta-se que os Estágios Supervisionados não criam vínculos empregatícios de qualquer natureza.

Para realizar os estágios, o estudante deverá solicitar matrícula, através do SIGAA, durante o período de Matrícula Curricular e Institucional. Após a confirmação da matrícula, será disponibilizada uma lista com o nome do Professor Orientador de cada estagiário.

FORMALIZAÇÃO DOS ESTÁGIOS

Após a definição do orientador, o estudante deverá formalizar a atividade na Agência de Estágios da UFC. Para tanto, o aluno, com a autorização do orientador, deverá inicialmente escolher uma escola para que seja realizado o estágio. A Coordenação disponibiliza uma Carta de Apresentação para que o aluno entregue à direção da instituição de ensino neste primeiro momento.

Após a definição do local, é preciso que o Termo de Compromisso de Estágio Obrigatório seja preenchido. Este documento, após celebrado e assinado pela concedente do estágio (escola), pelo discente e pelo Professor Orientador, deverá ser submetido à Coordenação para assinatura. Após a assinatura de todos os envolvidos, a Coordenação encaminhará o Termo de Compromisso de Estágio Obrigatório para a Agência de Estágios.

OBJETIVOS

O Estágio Curricular Supervisionado no curso tem como objetivos:

  • Adequar o conhecimento dos conteúdos gerais e específicos da Física às atividades escolares em diferentes níveis e modalidades da Educação Básica, construindo e integrando-se ao projeto político pedagógico da escola em uma perspectiva inovadora.
  • Formar sujeitos que saibam criar, planejar, executar e avaliar atividades relativas às práticas docentes, no contexto escolar, intervindo de forma dinâmica.
  • Propiciar ao docente a compreensão crítica da escola e seu contexto sociocultural, bem como o desenvolvimento da capacidade de atuar como agente transformador.
  • Capacitar o docente a realizar a transformação pedagógica dos conteúdos específicos para as situações de ensino.

ATRIBUIÇÕES DO ORIENTADOR

São competências do Orientador:

  • Elaborar, desenvolver e acompanhar as atividades de orientação e supervisão do Estágio Supervisionado do aluno.
  • Selecionar a escola-campo de estágio do aluno.
  • Orientar o aluno, em conjunto com o Supervisor, na elaboração de seu plano de atividades.
  • Apresentar ao Coordenador de Curso, quando solicitado, relatório contendo descrição, análise e avaliação das atividades dos estágios que coordena, zelando pelo seu cumprimento.
  • Avaliar o estagiário e emitir, em conjunto com o Supervisor, nota de avaliação final entre zero (0) e dez (10).
  • Incentivar o estagiário a divulgar suas experiências pedagógicas e conhecimentos produzidos por este durante seu Estágio Supervisionado nos Encontros de Práticas Docentes da UFC ou em demais seminários de formação de professores.
  • Registrar no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas – SIGAA a nota final do aluno. O lançamento das notas deverá ser feito conforme o Guia Rápido Lançamento de Notas.

ETAPAS DO PROCESSO DE ESTÁGIO

Para que o estagiário possa vivenciar de forma mais completa, na prática, os conhecimentos obtidos durante a formação acadêmica, sugere-se que o Estágio Supervisionado seja realizado com pesquisa e que, como pesquisa, contribua para uma formação de melhor qualidade de professores. Desta forma, a experiência prática poderá constituir-se em rico e significativo espaço de formação de professores via reflexão da ação.

Nessa perspectiva, delineamos três etapas/ações interligadas:

  • O diagnóstico, ou seja, levantamento de temáticas e problemáticas da escola.
  • Reflexão-problematização, que consiste na construção do problema e de perguntas/indagações fomentadas pelo diagnóstico e informações levantadas junto aos agentes escolares (professores, gestores, funcionários em geral, alunos e pais) em entrevistas, etc; seguidamente, a escolha das respectivas metodologias a serem utilizadas e da literatura de base que subsidie o enfrentamento das problemáticas identificadas.
  • Elaboração de ação-interventiva, ou Regência.

As ações interventivas (etapa de Regência), obrigatórias, deverão ter como princípios didáticos-pedagógicos a ruptura com práticas tradicionais arraigadas com vistas à elaboração de metodologias inovadoras e que possibilitem a formação de um futuro professor questionador, que argumente, saiba conduzir perguntas, estimule e, assim, passe de mero transmissor de conteúdos a orientador qualificado do processo de ensino.

AVALIAÇÃO

A avaliação do estagiário será feita abrangendo a assiduidade e a eficiência, ambas eliminatórias por si mesmas. A assiduidade será medida pela frequência às atividades de orientação, agendadas pelo Professor Orientador e às atividades de estágio na escola, agendadas pelo Supervisor. A frequência, de acordo com o Regimento Geral da UFC, não poderá ser inferior a 90%. A eficiência das atividades de estágio será avaliada pelo Professor Orientador com nota entre 0 (zero) e dez (10). Essa nota, considerada como Média Final, não poderá ser inferior a sete (7), de acordo com o Regimento Geral da UFC.

Neste sentido, será reprovado o estagiário que:

  • Não apresentar, dentro do prazo estipulado e após o término das atividades de estágio, declaração das horas de Regência assinada pela Direção da escola, local do estágio.
  • Obtiver nota inferior a sete (7) no Relatório de Estágio Supervisionado – RES.
  • Frequentar menos de 90% das atividades previstas de estágio.
Acessar Ir para o topo